top of page

Você sabe o que é CEFR?

Atualizado: 27 de mai. de 2021




Você sabia que existe um padrão internacionalmente reconhecido para descrever a sua proficiência em um idioma? Estamos falando do Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (Common European Framework of Reference for Languages – CEFR), uma escala de 6 níveis que vai dos iniciantes A1 até o mais alto nível, C2, quando se tem domínio pleno do idioma. A interpretação do quadro é bastante simples: ele se divide em 3 categorias principais, que por sua vez apresentam subdivisões – cada uma com uma descrição bastante detalhada das habilidades com a língua que cada nível apresenta.

As informações descritas podem ser observadas com detalhes abaixo:

 

A – BÁSICO


A1 – INICIANTE

É capaz de compreender e usar expressões familiares e cotidianas, assim como enunciados muito simples, que visam satisfazer necessidades concretas. Pode apresentar-se e apresentar outros e é capaz de fazer perguntas e dar respostas sobre aspectos pessoais como, por exemplo, o local onde vive, as pessoas que conhece e as coisas que tem. Pode comunicar de modo simples, se o interlocutor falar lenta e distintamente e se mostrar cooperante.


A2 – BÁSICO

É capaz de compreender frases isoladas e expressões frequentes relacionadas com áreas de prioridade imediata (p. ex.: informações pessoais e familiares simples, compras, meio circundante). É capaz de comunicar em tarefas simples e em rotinas que exigem apenas uma troca de informação simples e direta sobre assuntos que lhe são familiares e habituais. Pode descrever de modo simples a sua formação, o meio circundante e, ainda, referir assuntos relacionados com necessidades imediatas.

 

B – INDEPENDENTE


B1 – INTERMEDIÁRIO

É capaz de compreender as questões principais, quando é usada uma linguagem clara e estandardizada e os assuntos lhe são familiares (temas abordados no trabalho, na escola e nos momentos de lazer, etc.). É capaz de lidar com a maioria das situações encontradas na região onde se fala a língua-alvo. É capaz de produzir um discurso simples e coerente sobre assuntos que lhe são familiares ou de interesse pessoal. Pode descrever experiências e eventos, sonhos, esperanças e ambições, bem como expor brevemente razões e justificações para uma opinião ou um projeto.